A Apple anunciou o seu cartão de crédito afirmando que ele será sem taxas. Melhor ainda, que ele terá um programa de recompensas que se devolvera de um a três por cento do valor gasto com a compra de seus próprios produtos.

Diante de tanta facilidade, algumas pessoas começaram a se perguntar como a empresa poderia lucrar com o cartão. O Business Insider procurou alguns especialistas da área financeira para que eles explicassem como o Apple Card pode ajudar a Apple a economizar dinheiro e obter lucro com o serviço. A resposta é mais simples do se imagina.


Como qualquer outro cartão de crédito, o Apple Card vai cobrar juros sobre o saldo que não for pago integralmente a cada mês.

A Apple disse que seus juros serão mais baixos que os dos concorrentes, o que não torna esse retorno ruim, já que as taxas já praticadas são tão altas, que é perfeitamente possível ganhar dinheiro mesmo cobrando menos que o padrão de mercado.

A empresa ainda possui quatro cartas na manga, que a diferenciam de outras companhias de cartões de crédito:

  • Gastos com marketing - Enquanto os bancos precisam investir em campanhas publicitárias e oferecer grandes vantagens introdutórias para captar novos clientes, a Apple já possui um legado de clientes que também são fãs, e já demonstraram interesse em utilizar o seu cartão;
  • Menor risco de fraude - O Apple Card não vai ter o número gravado no cartão físico, sendo que muitos usuários vão efetuar compras com autenticação via Face ID ou reconhecimento digital, para aproveitar os benefícios do Apple Pay;
  • Suporte mais barato - Menos clientes vão precisar consultar cobranças que eles não reconhecem, devido à integração com o Apple Maps. A empresa também já possui canais de mensagens com chatbots;
  • Menos gastos com parceiros - Ter um cartão próprio vai permitir que a Apple economize com a taxa de intercâmbio proveniente de pagamentos feitos com outros cartões.

A companhia ainda poderá cobrar a mesma taxa de intercâmbio quando seu cartão for usado em outras lojas.